ENSCER

Login
Entrar em Contato
Ver Meus Contatos

Mogi das Cruzes

Avaliação Cognitiva - EM Etelvina

Conclusão

Os resultados dessa análise confirmaram que os distúrbios de comportamento e aprendizagem na população estudada podem decorrer de um comprometimento neural, que pode ser identificado pelo aumento de ocorrência de freqüência elétrica cerebral Delta (ARID) ou Teta (AT) no registro do eletroencefalograma, ou pela organização das áreas cerebrais. Além disso, constata-se que esses distúrbios podem aparecer em grupos de crianças pertencentes à mesma família.

Os resultados da avaliação pregressa e neurocognitiva dos alunos mostram que cerca de 26% dos alunos matriculados nas escolas estudadas apresentam distúrbios de comportamento e aprendizagem. Em cerca de 68% dessas crianças encontrou-se sinais eletroencefalográficos de disfunção cerebral, que de acordo com a literatura científica estão associados a esses distúrbios.

O índice de retenções nessas escolas esteve em torno de 20% nos anos de 2003 e 2004. Para justificar esses dados analisamos que, por um lado, 19% de todos os alunos estudados apresentou uma disfunção cerebral, por outro, 30% apresentou atrasos de desenvolvimento psicomotor e da aquisição da linguagem sem sinais eletroencefalográficos anormais. Os dois fatores em conjunto poderiam explicar, portanto, uma retenção de 28% dos alunos matriculados. Porém, uma avaliação neuro-pedagógica dos alunos e uma intervenção adequada por parte dos professores capacitados puderam reduzir os índices esperados de retenção.

:: ENSCER - Ensinando o Cérebro :: 2018 ::